• Aumentar tamanho da fonte
  • Tamanho da fonte padrão
  • Diminuir tamanho da fonte

Bombeiros do TO divulgam estatística dos atendimentos em 2019

E-mail Imprimir PDF

O comando geral do Corpo de Bombeiros Militares divulgou na manhã desta terça-feira, 28, os números gerais de atendimentos realizados em 2019. A ação ocorreu em conjunto, contando ainda com a presença das demais Forças de Segurança ligadas à Secretaria de Estado de Segurança Pública. Em geral, segundo avaliou o coronel Reginaldo Leandro da Silva, as estatísticas são positivas e revelam que o trabalho preventivo tem dado resultado.

Os primeiros dados divulgados são os operacionais. Neste item, o volume geral das atividades registradas foi 12,7% menor em 2019, em relação a 2018. No ranking comparativo está assim: Atendimento Pré-Hospitalar (APH) – 10.230 (2018) atendimentos, 7.895 (2019), sendo 22,8% menor; Combate a Incêndio – 1.675 (2018), 2.001 (2019), ou seja, 19,5% a mais; Atividade Preventiva – 1.506 (2018) e 1.658 (2019), sendo 10,1% a mais; Busca e Salvamento – 1.826 (2018) e 1.759 (2019), índice 3,7% a menos, e Produtos Perigosos – 58 (2018) e 47 (2019), com 19% menor.

De acordo com o comandante, em se tratando de APH, uma das explicações para a queda nos números em relação a 2018 pode ter sido a existência de outros órgãos que oferecerem o mesmo tipo de serviço, a exemplo do SAMU. Então a procura pelo atendimento pré-hospitalar, via 193, foi menor em 2019.

“Todas as atividades desenvolvidas pela corporação para levar conhecimento prévio à sociedade sobre prevenção, trazem redução de ocorrências. Essas ações preventivas, quer sejam relativas às áreas de banho, de festas, ou mesmo de Serviços Técnicos, com vistorias, propiciam menos riscos às pessoas. Esse é um trabalho extremamente necessário. Os bombeiros militares agem não só após o fato acontecer, mas também com medidas preventivas para que situações previsíveis não venham a acontecer”, destacou o comandante.

A prevenção tem sido trabalhada de forma contínua e com bastante eficácia, os números comprovam. Nesta área, verifica-se o aumento nas ações preventivas com um volume de 10,5%, ou seja, em 2018 foram 12.863 atendimentos contra 14.217, realizados em 2019.

Nota-se que a prestação de serviços na área de análises de Projetos houve um aumento expressivo, com os índices saindo de 1.643 (2018) subindo para 2.094 (2019), ou seja, 27,5% a mais; Observou–se aumento também nas vistorias em Edificações. São 6.502 (2018) contra 6.979 (2019), com 7,3% a mais na execução dessa atividade; e na expedição de Certidão de Conformidade, outra ação destacada, chegando a 9% de aumento – 4.718 (2018) e (5.144).

Alerta

O coronel Leandro evidenciou sua preocupação com a quantidade de óbitos por afogamentos no início desse ano, com seis pessoas perdendo a vida. O comandante chamou a atenção da população e alertou a todos para a obediência às recomendações de segurança e aos cuidados e comportamentos que auxiliam na prevenção de acidentes em áreas de lazer (banho).

“A gente orienta para que as pessoas evitem nadar sozinhas em locais ermos. Ao usar embarcações de pequeno porte, que vista o colete salva-vidas, pois existem riscos como de o barco bater num toco submerso ou até mesmo numa pedra. Não adentre em águas que não se tem conhecimento dos perigos submersos, principalmente se não sabe nadar”, pontuou.

Outro ponto que mereceu destaque na fala do coronel Leandro diz respeito às crianças presentes nos eventos onde há rios, piscinas ou lagos. “Não descuidem de crianças quando estiverem nos acampamentos. Elas precisam estar sob a vigilância de um adulto o tempo todo”, orientou.

“E aos que consomem bebidas alcoólicas, evitem banho nos rios ou ‘competições’ repentinas na água. Nossa população precisa se conscientizar de que o rio é um lugar para se ter muito cuidado”, completou o comandante.

Nova parceria contra as queimadas

No tocante aos índices de incêndios florestais no período de estiagem, o comandante destacou o recente interesse do Tribunal de Contas do Estado (TCE), em ser parceiro do Comitê Estadual de Combate e Prevenção aos Incêndios Florestais, o Comitê do Fogo. Na visão do comandante, “o órgão traz mais força na execução das ações junto às Prefeituras, responsáveis pela contratação das Brigadas de Incêndio”.

 Luiz Henrique Machado, Palmas

Fonte: Site JC 

Última atualização em Sex, 31 de Janeiro de 2020 15:29  

Login

Busca

kroos.jpg

Newsletter